quarta-feira, julho 25, 2007

Teu corpo, tua alma

cravam em mim
tuas unhas
e trêmula, és minha.




quinta-feira, julho 05, 2007

Fim de caso

Versos mudos
alma em dor.
Será eterna a saudade?


quarta-feira, julho 04, 2007

Brejeira


chita molhada
- água de riacho -
seios convidativos


domingo, julho 01, 2007

Hoje, errante


Sinto-me passarinho
sem ninho, mimos,
sem destino.


Tenho o céu como casa
nuvens como mobília
e asas resistentes...

Enquanto os outros dormem




Dá-se o gozo
gemidos transpassados.

A madrugada já não é silenciosa.

Recusa

Se me desnudo

E tu fechas os olhos,

corpo em solidão

Versos encantados...

contornos do teu amor
- ancas travessas que me despertam -
alimento para minha poesia...