segunda-feira, abril 30, 2007

Entregue



o gemido mais recôndito
arranca-me
a mestria dos teus dedos.

sexta-feira, abril 27, 2007

Enquanto olho...



Pele alva, carne farta
ancas desnudas
a desdenhar meu desejo...

Sons para amanhecer


Matinas o desejo
de tua alvorada em mim.

Um sabiá
nos reverencia.

quarta-feira, abril 25, 2007

A poesia que há em mim



Todos os versos
poesia encravada
vida que segue...

(Provocações de Edward às amigas Sarah e Hannah...)

Luto na sala


poeira e vazio
retratos no aparador
antigo relicário.


(Recordações de Sarah Amin em visita à Hannah)

Pranto


garganta arde
dor que fere
hoje sou lágrimas.

domingo, abril 22, 2007

Metamorfose


Se caio
lágrima
vôo de borboleta...

Fina areia do tempo



Repetem-se os dias de março
e ainda não chegaram
meus olhos de reveillon.

Brigas



Palavra corrosiva
- saliva raivosa -
tua mudez mata minha alma.

segunda-feira, abril 09, 2007

Cativa do teu amor


Prendi-me à tua boca
e há mais cores nos meus dias.

Resistência


Mata verde.
Galhos secos gemem
sob os meus pés...

(uma visita de Sarah Amin)

sábado, abril 07, 2007

QUANDO DIGO QUE TE AMO








e nessa hora estás ao meu lado,
uma paz de maré secando em fim de tarde me invade.
Viro onda pequena ao pé da areia...

Mas, se quando digo que te amo, não te encontro,
o mar é maré cheia!


- eu a me chocar com as pedras -

Enquanto fazemos amor



por teu corpo deslizo
- minha pele e a tua -
mansa espuma sobre a onda...

(...)



é sorrateira a dor
que dilacera
meu teimoso coração...

quarta-feira, abril 04, 2007

Refração



Espelho d'água
sol em cores
teus olhos de cristal.

Centauro (ser de sagitário)



minha metade animalesca
transpassa
minha face humana...

(Klycia e o signo)

Frações de sentimentos



não sou triste
nem plenamente feliz
lágrimas e sorrisos completam meu viver.

(Sarah Amin e sua impressão da vida)

DIREITO


mão tacanha, traço torto
em teu compasso
círculo perfeito!

(Edward, o amigo visitante)

terça-feira, abril 03, 2007

Depois de uma longa viagem



Esqueço malas
corro pros teus braços!

Não preciso de roupas em teu abraço...